“Vou sentar do lado seu…”

 

Kyle, Meera e Owen, , filhos de  Heather e Braydon JohnsonKyle, Meera e Owen, , filhos de  Heather e Braydon Johnson 

“Acaso andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?”
Livro de Amós , capítulo 3, verso 3

Antes do jantar, Valéria, 2 anos, apontando para si mesma, instruiu vagarosamente a vovó:
-‘Vovó, eu vou sentar do lado seu…’
E continuou:
“ …e você senta do lado meu!”

A redundância foi uma graça. Totalmente permissível para a idade. Mas Valéria foi além da gracinha. Será que ela entendeu que para estar ao lado da avó na refeição, era importante que ambas quisessem estar uma ao lado da outra?  É como se dissesse: “Eu quero ficar ao seu lado e gostaria que você também quisesse estar do meu lado.” Algo como troca, reciprocidade, a comum intenção.

A isso os empresários chamam de alinhamento; os políticos, convergência; os filósofos, bem comum; e os religiosos, comunhão.

Em família chamamos isso de amor. Sem amor não se caminha nem se faz planos juntos. Sem amor – espontâneo, incondicional – não se chega a lugar algum, nem se divide a mesa e o pão.

Helena Beatriz Pacitti , 02/12/2009

Explore posts in the same categories: Prestando atenção

4 Comentários em ““Vou sentar do lado seu…””

  1. Mario Says:

    Nao tem nada mais bonito do que a simplicidade com que as criancas demonstram o seu amor! Para elas tudo e’ simples, tudo e’ transparente, tudo e’ facil, talvez porque elas tem a certeza dentro delas que elas sao amadas. Lendo o seu texto eu enxerguei que hoje eu estou redescobrindo essa certeza, e tudo para mim esta cada vez mais facil, mais transparente e simples.. e me sinto criança. Como é bom sentir essa certeza…e amar com espontaneidade, e ser a reciprocidade a única condicao do amor. Nao existe sentimento mais lindo do que o do amor que voce descreveu, o verdadeiro amor, o amor que nos faz sempre querer caminhar juntos e sempre de mãos dadas com a pessoa que queremos dividir a nossa mesa, o nosso pão…e a nossa vida. Obrigado!

  2. denise Says:

    Helena,
    como sempre, lindo!
    Amós é lindo também.

    Verdade! Não basta querermos estar do lado de alguém. Esse alguém precisa querer estar ao nosso também.Como tão bem vc pincelou:
    “Algo como troca, reciprocidade, a comum intenção.”

    “Em família chamamos isso de amor. Sem amor não se caminha nem se faz planos juntos. Sem amor espontâneo, recíproco e incondicional não se chega a lugar algum, nem se divide a mesa e o pão.”

    Perfeito e incontestável!

    E ninguém foi mais perfeito e definitivo para nos ensinar a dividir a mesa e o pão , a compreender (e viver) o que seja o ‘Amor’, como “Ele”.


    (lindíssima!!! não me canso de ouvir! Conheci no twitter de Bráulia Ribeiro)

    Final de Semana de Paz e Bem!
    beijo


  3. Acabei de conhecer o seu blog!
    Estou amando passear por aqui e me emocionei com esse post.
    Posso publicá-lo no meu blog (com os devidos créditos, claro)?

    Abraços e muita inspiração pra você.


  4. Oi Helena.
    Gosto muito dos seus textos. Já conhecia alguns através do blog do Sérgio Pavarini. Hoje vim aqui lhe fazer uma visita e acho que não vou parar de vir mais rsrs
    Você tem muita sensibilidade! Confesso que minha alma se deleita nos textos que você escreve. Felicidades mil.
    Abraços


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: