Como você mede um ano pra viver?

Foto: acervo da Familia Pacitti Thomé

Foto: acervo da Familia Pacitti Thomé

Como você mede um ano de vida?

Pelas promoções que alcançou?

Pelas vezes em que ficou procurando desenhos nas nuvens?

Pelas contas que pagou?

Pelo número de vezes que percebeu a mudança da lua no céu?

Pelas baladas as quais foi?

Pelos momentos em que não teve nada para fazer?

Pelo número de reuniões de trabalho desnecessárias?

Pelas vezes em que brincou com ( e como) uma criança?

Como você mede um ano pra viver?

Quinhentos e vinte e cinco mil e seiscentos minutos?

Pelas discussões onde se exaltou?

Pelos nasceres do sol que conseguiu assistir?

Pelas jóias que comprou?

Pelos momentos que cantou no chuveiro?

Pelo número de mentiras que disse?

Pelas canções que inventou?

Pelas contas de cartão que pagou?

Como se mede um ano de vida?

Pelas vezes que chegou tarde em casa?

Pelas apresentações que assistiu na escola da crianças?

Pelas horas que passou em frente a TV?

Pelas vezes em que disse  ao seu amor “eu te amo” ?

Pelas promessas que fez e não cumpriu?

Pelas vezes em que sentiu compaixão genuína?

Por todas as segundas-feiras que praguejou?

Pelas vezes em que terminou o dia abraçado a alguém?

Pelas conversas onde falou mal de outros?

Pelas vezes que foi surpreendido pela chuva e e caminhou pingando?

Por medos que nunca aconteceram?

Pelos telefonemas que fez impulsivamente só para dizer um oi?

Pelas ações da bolsa que subiram e desceram?

Pelas vezes em que fez um idoso sorrir?

Pelos contracheques assinados?

Pelos muitos quilômetros que andou sem precisar de ajuda?

Como você mede um ano de vida?

Pelos momentos em que esteve em um hospital?

Pelas vezes em que beijou seu  filho?

Pelas vezes em que desejou voltar no tempo?

Pelos livros que leu?

Pelas preocupações e noites de insônia?

Pelas vezes em que sentiu muitas saudades ?

Pelo número de sabonetes gastos?

Pelos poemas que arriscou?

Pelas vezes que esqueceu o celular em casa?

Pelas vezes em que preferiu se calar por pura delicadeza?

Por se surpreender que era época de declarar o imposto de renda?

Pelas vezes que levou alguém ao aeroporto?

Pelas cartas que recebeu?

Pelos cadernos que acumulou?

Pelos frascos de perfume esvaziados?

Pelas vezes em que dançou sozinho no meio da sala?

Pelos seus rendimentos financeiros?

Pelos amigos que voltaram?

Pelas pétalas e folhas que acariciou entre os dedos?

Pelas gargalhadas que deu?

Pelo amor que semeou?

Como você mede um ano da sua vida?

.

HBP, 24/07/2012

PS: Esse texto foi inspirado – podendo ser considerado uma paráfrase – na canção Seasons of Love, do compositor, dramaturgo norte americano e vencedor do prêmio Pulitzer, Jonathan Larson (1960-1996). Ela integra o musical- rock RENT, em cartaz no Nederlander Theatre em New York desde 1996. A vida de Jonathan foi curta, porém intensa e inspiradora, fazendo jus ao que acreditava e compunha.

Licença Creative Commons
This work by Helena Beatriz Pacitti is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License

Explore posts in the same categories: Lendo

7 Comentários em “Como você mede um ano pra viver?”

  1. Silvana Says:

    Na verdade ,querida Tiz, aindanão descobri abelhões forma de registro de umanodevida. Mas posso te garantir que a 6 anos, após uma grande perda, vi e vivi a fragilidade,a finitude, a delicadeza da vida. De lá pra cá : não perco ocasião para estar junto de quem amo, não economizo sorrisos,risos ou lagrimas. Não deixo de abraçar quem precisa ou quem amo; não deixo de dizer que amo. Pago micos, brinco como criança,não faço mais o que não gosto, não perco tempo com que ou quem não acresce ou antes rouba algo. Vivo e faço tudo isso porque não sei se terei um ano de vida. Bj

  2. Lilian Thomé Pedrozo Says:

    Tiz, lindo texto, como tantos outros que você escreve.

    Só quero medir os meus anos pelos momentos que passo ao lado daqueles que amo. Podem ser momentos maravilhosos ou difíceis. Mas quero estar perto, abraçando e dizendo ” te amo “, aos meus queridos.

    Beijos com saudade.


  3. How do you measure a year? How about love? Parece que os escuto cantando, como se voltasse ao dia em que assisti Rent em um teatro pequeno off-Broadway, numa rua escura de NY. É uma de minhas favoritas de todos os tempos.


  4. Ámor…vida.sangue é,amor luz,como brilho é….Amor…ausência como a dor é…Contrapondo…Amor é presença como carinho é…,como afeto é…AMO,brilho.choro…Amo…me afasto por amor…Contrapondo…Amo,renasço em doação pra vida…Amo…Amo…Amo…SEMPRE !

  5. Virgínia de Paula Morandi Says:

    Good question, Tiz! Você me deixou muito pensativa a respeito da vida, do amor, de como juntamos esses dois… E me lembrei também da frase do C.S.Lewis: “For we, we are not long here,
    our time is but a breath, so we better breathe it.” Beijo


  6. Obrigada pelo texto, Tiz.
    Uma das coisas que mais me assusta é a capacidade que temos de “esquecer” lições valiosas que aprendemos (ou deveríamos ter aprendido direito…)
    Que Deus nos ajude a viver cada minuto de maneira que contem para a eternidade.
    Que nossa vida faça diferença.
    A propósito, foto linda. Aqueceu meu coração; molhou meus olhos.
    Beijo no coração!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: